USO DE DRONE: TCE/TO usará drone para fiscalizar obras públicas


O avança tecnológico tem proporcionado diariamente bons frutos em várias áreas. Dentro desse processo e pautado nos pilares da Governança e Tecnologia, o Controle Externo do Tribunal de Contas do Tocantins (TCE/TO) conta agora com um drone para ajudar na fiscalização de obras públicas. Até quinta-feira, 16, os engenheiros da Coordenação de Análise de Atos, Contratos e Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia (CAENG) e técnicos do Instituto Federal do Tocantins (IFTO) participam de um curso para utilização de programas e manuseio do VANTs – Veículo Aéreo Não Tripulado (Drone).

A ferramenta será utilizada para execução de mapeamentos topográficos nas fiscalizações realizadas pela CAENG, com a finalidade de fornecer subsídios aos participantes para a aplicação desses levantamentos. “A utilização do drone é uma nova vanguarda na área da tecnologia. O objetivo principal deste curso não é a operação do drone, mas sim o processamento dessas imagens que jogaremos em softwares específicos para identificarmos volumes em rodovias, escavações, áreas, levantamentos planialtimétricos e levantamentos altimétricos, facilitando nosso trabalho”, destacou Flávio Brito, coordenador da CAENG.

O professor doutor Edésio Elias Lopes é o responsável pela aplicação do curso e destaca que a utilização do drone ajudará os engenheiros a diminuírem o tempo em campo com medições topográficas. “De 30 a 40 minutos podemos mapear uma área de 10 hectares, por exemplo, e passaremos mais tempo processando as informações com dados e imagens precisas que irão ajudar na elaboração de laudos técnicos”, Lopes.

Ele ainda reforçou que o uso do drone na área da engenharia é uma ferramenta que tem sido muito usada. “É algo novo, de 5 a 6 anos que passou a ser utilizado e com certeza ajudará nas fiscalizações e medições de obras públicas. Tem tudo para ser uma ótima ferramenta para o Tribunal de Contas”, pontuou.

Ainda de acordo com o Lopes, quando o processo de execução do drone é bem feito o resultado é muito positivo. “É isso que estamos apresentando para os engenheiros para que façam um trabalho mais rápido e com mais precisão. Estamos estudando tudo que tem de melhor no mercado tecnológico desta área hoje”.

O coordenador da CAENG fez questão de lembrar que antigamente para fazer essas fiscalizações com medições eram usados teodolito, estação total e serviço de aerofotogrametria (só com aviões). “Hoje não, isso tudo podemos fazer com o drone. O processamento dessas imagens e dos dados trará para a gente uma capacitação técnica bastante interessante que nos ajudará na fiscalização do Controle Externo”, afirmou.

Conteúdo programático

Introdução a disciplina e contextualização do assunto

Noções de Cartografia, Sistema de referência e Sistema de Projeção cartográfica

Noções de Sensoriamento remoto e Fotogrametria

Noções de GNSS – Utilização Prática – levantamento de pontos de apoio

Tipos de VANTS (drones), configurações e Legislação

Prática – utilização de VANTS para levantamento Topográfico (configurando o voo)

Prática – Utilização de softwares para processamento de imagens levantadas com o VANT, cálculos distâncias, cálculos volume, dentre outros

Utilização dos dados resultantes do levantamento em Softwares da AutoDesk

Considerações finais a apresentação dos trabalhos executados pelos alunos.

(Com informações ASCOM TCE/TO).

Anúncios

portalaraguaiacom

Notícias sobre Ananás e toda sua região do Bico do Papagaio

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: