GOLPE DO EMPRÉSTIMO: Polícia investiga advogado do Bico, suspeito de se apropriar de 500 mil de clientes

O advogado Roberto Almeida Ferreira, está sendo investigado pela Polícia Civil do Tocantins, ele é suspeito de praticar vários crimes contra clientes que prestava serviço, no bico do papagaio e no Tocantins.

Roberto é suspeito dos crimes de apropriação indébita, patrocínio infiel, falsificação de documento público e lavagem de dinheiro. Ao todo a durante as investigações a PC identificou pelo menos 18 vítimas que afirmaram ao delegado Jacson Wutke que foram procuradas por pessoas que tinham relação com Roberto, para dar entrada na justiça com ações de reparação, por conta de empréstimos consignados em seus benefícios previdenciários sem autorização.

COMO FUNCIONAVA O ESQUEMA 

De acordo com a polícia, em posse de procuração que lhe dava plenos poderes a fazer o que quisesse com os documentos dos clientes, o advogado após ganhar a ação na justiça, não repassava os valores aos verdadeiros beneficiários, ou realizava o pagamento de algumas parcelas, e logo após desaparecia com o restante, sem atender mais os telefonemas, ou dar qualquer informação.

Golpe-consginado-Dinheiro

O delegado Jacson Wutke, disse que durante as oitivas na as vítimas foram unânimes em afirmar que foram procuradas por terceiros em nome do advogado para conversar sobre o interesse em judicializar discussão sobre empréstimos consignados, realizados em seus respectivos benefícios previdenciários, sendo que o advogado, embora tenha ingressado com as ações, chegou a repassar pequenas quantias às respectivas vítimas, afirmado que existiriam mais pagamentos e acabou desaparecendo, não atendendo mais os telefonemas e não sendo encontrado.

De acordo com um levantamento feito pela polícia, os crimes foram entre os anos de 2015 a 2018, o advogado teria ficado em sua posse o valor de mais de meio milhão de reais (500 mil).

Em levantamento feito pela Polícia, existe o total de R$ 676.692,89 (seiscentos e setenta e seis mil, seiscentos e noventa e dois reais e oitenta e nove centavos) a serem ressarcidos aos clientes, o advogado Roberto Almeida, teria repassado apenas R$ 172.800,00 (cento e setenta e dois mil e oitocentos reais) aos beneficiários.

Evidenciou-se, assim, considerando todas as vítimas, entre os anos de 2015 a 2018, a apropriação indébita de mais de meio milhão de reais. A polícia considera que Roberto, usou da sua posição de advogado e da confiança dos clientes para aplicar os golpes, principalmente em pessoas mais humildes.

A justiça além de suspender o registro junto a OAB, também bloqueou todos os bens do advogado, para tentar recuperar o dinheiro das vítimas.

Nos não conseguimos contato com o advogado.

Anúncios

portalaraguaiacom

Notícias sobre Ananás e toda sua região do Bico do Papagaio

Deixe uma resposta

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: